Caligrafia Japonesa – Shodo 書道 (shodou)

Olá novamente. Esse post é inspirado num exercício que venho praticando com alguns alunos em um curso onde eu trabalho.

O Shodo (書道‐しょどう‐shodou, literalmente “o caminho da escrita”) é arte da escrita desenvolvida ao longo dos séculos no Japão. Sua origem remonta a China, durante a dinastia Han (202 a.C. a 220 d.C.), quando a caligrafia começou a ser valorizada como arte. Desconsiderando os materiai usados, essa arte é muito simples: constitui-se basicamente em escrever uma letra ou várias, que representam um trecho de poema ou provérbio, com tinta preta em um papel branco.

No Shodo é considerado como padrões estéticos a expressividade do artista: se seus traços são vigorosos ou suaves; sua criatividade; seu sentimento expresso na forma do ideograma.

Os ideogramas usados no Shodo variam muito, mas evita-se usar temas negativos. Gerakmente usa-se quadros de Shodo nas lojas e restaurantes em lugares bem visíveis ou em salas de chá, no tokonoma, uma divisão do aposento onde geralmente se coloca um quadro de Shodo acompanhado de uma vaso enfeitado com Ikebana. Usa-se temas variados, que podem acompanhar a estação vigente e que atraiam positividade e inspirem o ambiente.

Existem vários estilos. O tensho e o reisho e reproduzem a forma de escrita primitiva dos ideogramas. Esses estilos são reproduzidos nos carimbos japoneses que servem como assinatura no Japão. O estilo kaisho se assemelha com a forma com que escrevemos os kanas e os kanjis com lápis pois são mais retos e traços mais consistentes. Os estilos gyosho e sosho são  mais cursivos, onde é mais valorizado o estilo próprio e a criatividade do artista.

Os materias são: a tinta, que pode ser nanquim mas tradicionalmente é usado carvão em óleo vegetal (o sumi, usado para a pintura Sumi-e); o pincel, cujas cerdas são mais consistentes e são feitas de pelo de coelho, cavalo, rena, carneiro ou texugo; e washi, papel japonês feito com fibra de bambu, palha ou bagaço de bananeira.

Falando por experiência própria com os meus alunos, é uma arte muito difícil. Requer muita concentração e prática. A úniva vez que tinha “tentado” praticar Shodo foi no meu primeiro ano de faculdade, há uns 6 anos atrás. Os princípios eram fazer sem apoio do cotovelo e ser segurar suavemente no pincel, de modo que não se usasse muita força ao escrever. Depois desse tempo todo, decidi usar esse conhecimento mínimo para praticar com os meus alunos de maneira recreativa e para fixar o katakana. O sentimento de se conseguir fazer uma escrita bonita, mas bem longe da qualidade de um artista de Shodo, é muito satisfatória. Aliás, recomendo a todos. Recomendo que um dia tentem fazer um curso de Shodo. Aqui no Rio de Janeiro, eu sei que custa por volta de R$500,00 por mês para 2 encontros apenas. Infelizmente, é um investimento caro pra mim, num horário que não é conveniente. Por isso decidi repassar algumas experiências minhas com meus alunos, assim como também onde comprar os pincéis e material, o que qualquer um já deve ter visto que deve ser muito difícil achar por aí. Com isso, acho que fica mais fácil de um noção e pelo menos colocamos em prática três conceitos japoneses muito difundidos nas artes japoneses: paciência, suavidade e senso estético.

Primeira dica: comece tudo de novo. Você vai se alfabetizar em Shodo, não que a escrita seja diferente, mas o instrumento é. Por isso, faça traçados retos na horizontal e na vertical, procurando manter consistente a grossura. Depois, procure repetir o mesmo mas terminando fino e suave ao final.

Segunda dica: mantenha o cotovelo afastado da mesa, não o apoie e segure o pincel com as pontas dos dedos, não envolvendo ele como se fosse um lápis. Procure segurá-lo afastado das cerdas, bem afastado. Preferencialmente a partir do meio em diante, na direção inversa das cerdas. Embora pareça conveniente escrever como se fosse um lápis, a posição é propícia à muita força, e nós queremos suavidade e delicadeza ao escrever. E a posição dos dedos conta muito para isso.

Terceira dica: comece bem suave mesmo. É bem conveniente apertarmos forte o pincel para conseguirmos uma grossura consistente da letra, por que é fácil. No entanto tem que ter a grossura que você determinar. Por isso, procure tentar práticar com grossuras variadas, variando de força, começando bem suave para você ir medindo o quanto você domina a leveza no pincel. Quando tiver controle da sua força, escolha a grossura do traçado que melhor convier ou a que você achar mais bonito. E tome cuidado ao usar a força: pode estragar o pincel.

 A quarta dica veio desse vídeo que encontrei no Youtube a respeito:

Trata-se de um vídeo demonstrativo de aulas de Shodo por DVD. Observem que o artista não banha totalmente as cerdas, só a metade. Isso garante a “dureza” das cerdas na hora da escrita, deixando o traçado mais firme.

Reparem também que há variações na força do traçado.

Abaixo seguem links sobre mais informações sobre Shodo. Os primeiros são de dois sites de compra. O Casa do Artista vende pincéis de Sumie são usados para a escrita japonesa. Também vende kits com vários pincéis e tintas. O segundo, o AGS Kung-Fu vende também os pincéis em separado, mais baratos, apesar de a frete ser mais cara.

Por hoje é só.

Mata né!

http://www.acasadoartista.com.br/

http://www.agskungfu.com.br

http://www.alexandrasolnado.com/leclubzen/caligrafia.htm

http://www.culturajaponesa.com.br/htm/shodo.html

http://www.bugei.com.br/bugei/mentais/shodo.asp

Anúncios

7 Respostas para “Caligrafia Japonesa – Shodo 書道 (shodou)

  1. Eita, mais um blog porreta. Cheguei agora e vi que tem muita coisa legal. Vou ler com calma e depois volto para fazer um comentário digno do conteúdo que está aqui.

    Parabéns!

  2. “Eita, mais um blog porreta” – muito apropriado para a cultura japonesa. melhor ir aprender cultura Nordestina!

    • Não se pegue a limites, o estudo da caligrafia é como o estudo da espada, o guerreiro trilha um caminho de aperfeiçoamento e aprendizado que nunca termina, os estilos e as linguagens se cruzam, sim, Esse é um blog porreta, Onegai Shimase

  3. como eu preparo um pincel novo?
    eu ganhei uns pinceis e eles vem bem duro, né
    então, eu queria saber como eu faço pra deixar as cerdas “molinha”

  4. Ola
    Gostaria de saber se voce faz. Ou indica alguem para fazer uma escrita em kanji sosho. E enviar pelo correio.
    Tudo pago

    Obrigado

  5. Francis Eduardo

    essa loja acima A Casa do Artista é Segura ? Já vi sites falando que o produto Não Chega.Queria saber se é segura.

  6. Republicou isso em Natureza e Ciênciae comentado:
    Um momento para se atingir a Paz!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s